17 de julho de 2020

Com a duração de 6 dias, começou na manhã de ontem na Escola Normal Superior Francisco Mendes "Tchico Té", a formação de Formadores Sindicais para a Capacitação dos associados de base.

Fonte: RadioBantaba 

Com a duração de 6 dias, começou na manhã de ontem na Escola Normal Superior Francisco Mendes "Tchico Té", a formação de Formadores Sindicais para a Capacitação dos associados de base.

O ato da abertura foi presidido pelo presidente do Sindicato Nacional dos Professores na presença do diretor da Escola Normal Superior Tchico Té, e contou com mais de 40 formandos, dos quais 90% são do sexo feminino.

Domingos de Carvalho disse que esta ação visa capacitar as mulheres para que futuramente possam concorrer a liderança do sindicato que segundo o sindicalista, nunca foi liderado por uma mulher desde a sua criação.

Sobre a possibilidade de retoma das aulas, o sindicalista disse que os professores estão disponíveis desde que sejam garantidas as condições sanitárias para os mesmos e aos alunos. Falou também da necessidade de aumento das infra-estruturas escolares e professores de modo a cobrir a quantidade das crianças dada a elevada taxa de natalidade no país.

Encorajado com aquilo que foi apresentado na reunião de concertação social em que 15,2% do orçamento geral do Estado foi estimado para o setor da Educativo, segundo ele esse valor assenta mais na aplicação do estatuto da carreira docente e novo recrutamento dos docentes, o que vai minimizar as sucessivas greves.

Por outro lado, disse que o objetivo do sindicato não assenta somente no pagamento de salário, mas também na melhoria das condições de trabalho, assim como ensino de qualidade para que os alunos sejam mais competitivos como os outros países da sub-região.

Carvalho, disse que a posição do sindicato sempre foi clara no diz respeito a devolução do dinheiro que os professores foram subtraídos referente a carga horária, enquanto essa lei não for revogado, o sindicato ira continuar a sua exigência até que seja respondido, reconhece o esforço do governo em fazer tudo para pagar todas as dívidas contraídas com os professores.

Maria Eugénia Rodrigues presidente de rede das mulheres, convida as mesmas a aderir ao sindicato, pois acredita que só assim é que um dia podem ter uma mulher atesta do sindicato, e desafiou os formandos a aproveitar o máximo essa formação para que possam transmiti-la aos seus associados em todas as regiões até a última tabanca do país.

Sem comentários:

Publicar um comentário