27 de março de 2020

Covid-19: África do Sul anuncia duas mortes e mais de mil infetados

A pandemia da Covid-19 causou hoje os primeiros dois mortos na África do Sul, que ultrapassou já a barreira dos mil infetados, anunciou o ministro da Saúde.


"Registámos os nossos primeiros mortos da covid-19. Duas pessoas morreram na província do Cabo Ocidental", no sudoeste do país, declarou Zweli Mkhize.

O responsável adiantou que o número de casos confirmados "ultrapassou a barreira do milhar", de acordo com um comunicado.

A África do Sul iniciou, às 00:00 de hoje (23:00 de quinta-feira em Lisboa), três semanas de confinamento geral no país.

"Ninguém poderá sair de casa, exceto em circunstâncias excecionais", anunciou o Presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa.

"As empresas que são essenciais à produção e transporte alimentar, bens essenciais e ao fornecimento de bens de saúde vão permanecer no ativo", declarou.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais 505 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram cerca de 23.000.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com quase 275.000 infetados e 16.000 mortos, é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 8.165 mortos em 80.539 casos registados até hoje.

A Espanha é o segundo país com maior número de mortes, registando 4.089, entre 56.188 casos de infeção confirmados.

Os países mais afetados a seguir à Itália, Espanha e China são o Irão, com 2.234 mortes reportadas (29.406 casos), a França, com 1.696 mortes (29.155 casos), e os Estados Unidos, com 1.178 mortes.

Os Estados Unidos tornaram-se quinta-feira o país com mais casos de infeções no mundo, ultrapassando Itália e a China, com mais de 85 mil casos.

O continente africano registou até hoje 87 mortes devido ao novo coronavírus, ultrapassando os 3.200 casos, em 46 países.

Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

NAOM

Leia Também: Presidente timorense decreta estado de emergência e pede tranquilidade

Sem comentários:

Publicar um comentário