31 de agosto de 2018

“VIETNAMITAS VÃO COMPRAR RESTO DA CASTANHA DE CAJÚ NO VALOR DE 1250 FRANCOS AO QUILO” ???

A castanha de caju que resta nas mãos dos produtores da Guiné-Bissau terá em breve destino para Vietnam.



Com o efeito, vem na próxima semana a Bissau um grupo de empresários para concretizar a iniciativa.

O ministro do Comercio, Turismo e Artesanato, afirmou hoje que os empresários vietnamitas vão comprar o resto da castanha de caju que ainda se encontram na posse dos agricultores no valor de 1.250 francos CFA ao quilo à partir do Porto de Bissau.
                                                                           Assistir Vídeo Aqui

Em conferência de imprensa realizada sexta-feira em Bissau, Vicente Fernandes disse que os intermediários não podem comprar a castanha de caju menos de 500 francos CFA nas mãos dos produtores, acrescentando que o Ministério do Comercio vai assumir o papel de fiscalizador dessa atividade para que as empresas que vão ao terreno não venham a comprar o produto menos do preço estipulado.

O governante disse ainda que o grupo vietnamita mostrou a disponibilidade de apoiar o país, concretamente na atribuição de bolsas de estudos bem como nas transferências de tecnologias para os associados da Associação Nacional de Agricultores da Guiné (ANAG), e posteriormente na industrialização de produtos agrícolas.

Vicente Fernandes considerou de positivo o memorando assinado recentemente com os empresários vietnamitas, acrescentando que o preço de 1000 francos avançado no início da campanha de caju era uma estratégia política montada para retirar ganhos políticos e que veio a fracassar depois.

Por seu turno, o Presidente da Associação Nacional dos Intermediários de Negócios da Guiné-Bissau (ANIN-GB), Quecuto Baió afirmou que o memorando tem vantagens para o país porque o stock de castanha de cajú vai ser comprado graças aos vietnamitas e permitirá aos agricultores venderem os seus produtos atempadamente no próximo ano.

O país já exportou 119.477 toneladas de castanha de caju das 134.343 toneladas prevista para este ano de 2018.



Notabanca; 31.08.2018

30 de agosto de 2018

Pai morto, mãe espancada e filha violada por causa da feitiçaria na Guiné-Bissau

Populares de uma aldeia de Biombo, no nordeste da Guiné-Bissau, assassinaram um homem idoso, espancaram a sua mulher e violaram a filha de 24 anos, por consideram que o progenitor era um feiticeiro.


Samba Baldé, presidente da Liga Guineense dos Direitos Humanos na região de Biombo, confirmou à Lusa a ocorrência do macabro caso, que, disse, "abalou e está a intrigar toda população" daquela região, situada a 60 quilómetros de Bissau.

"Toda a gente está por saber quem foi, ou quem foram os autores destes atos hediondos", afirmou Baldé, salientando que o ataque teria acontecido na madrugada de segunda-feira.

Citando relatos de populares, o presidente da Liga dos Direitos Humanos de Biombo, indicou que o patriarca, de cerca de 70 anos, foi encontrado morto e o corpo deixado debaixo de cajueiros.

A filha disse ter sido violado por cinco homens e que só escapou quando um sexto homem a tentava levar à força para fora da casa do pai que, entretanto, já tinham assassinado com golpes de armas brancas, contou.

A jovem referiu que o pai foi morto quando se encontrava deitado no seu quarto. A mãe, uma idosa também, foi agredida pelos carrascos do pai.

Os autores do crime disseram que "estavam a castiga-lo pelas práticas de feitiçarias que ele andava a fazer na aldeia", observou a filha do homem assassinado.

"Há muito tempo que certas pessoas aqui da aldeia ameaçavam que um dia ainda matariam o meu pai e foi o que acabou por acontecer", explicou a jovem, citada por uma rádio de Bissau.

O presidente da Liga dos Direitos Humanos de Biombo está a acompanhar o caso "até que os todos os implicados sejam traduzidos à Justiça".

MB // PVJ

Lusa/Fim

SOCIEDADE CIVIL GUINEENSE RECOMENDA SUSPENSÃO DE CAMPANHA DE EDUCAÇÃO CÍVICA


O Grupo das Organizações da Sociedade Civil para as Eleições (GOSCE), recomendaram esta semana ao Governo a suspenção imediata da campanha de educação cívica para o recenseamento nos órgãos de comunicação social por não envolver partidos políticos e a sociedade civil.

De acordo com um comunicado à imprensa datada de 27 de agosto à que a ANG teve acesso, o grupo alega que os conteúdos transmitidos devem ser atualizados e melhorados.

O GOSGE insta o governo a convocar o parlamento, os partidos políticos, as organizações da sociedade civil, e todos os parceiros internacionais implicados no processo para definir um novo cronograma eleitoral e deste modo anunciar a data do início efetivo do recenseamento eleitoral.

Exige a Comunidade Internacional a aceleração do processo de desbloqueamento dos fundos prometidos para o apoio ao processo eleitoral de modo a viabilizar o cronograma a ser atualizado. 

O grupo saúda os esforços que estão a ser empreendidos, destacando a melhoria das instalações para o funcionamento do Gabinete Técnico de Apoio ao Processo Eleitoral (GTAPE), tornando-a mais propícia para a gestão eleitoral.

“Enaltecemos a disponibilidade da República de Timor Leste em apoiar as autoridades nacionais no processo eleitoral com a indicação de uma equipa técnica que se vai instalar no país para o efeito. Não obstante, continuamos a persistir da falta da disponibilização dos fundos para o processo”, lê-se na nota.

Na missiva o grupo critica que o lançamento do recenseamento pelo Chefe de governo no passado dia 23 de corrente, não foi acompanhado com o início efetivo do ato e foi lançado sem condições técnicas, operacionais, materiais e financeiras para o fazer.

Notabanca; 30.08.2018

28 de agosto de 2018

PJ de Cabo Verde apreende 50.000 comprimidos provenientes da Guiné-Bissau

Segundo um comunicado da PJ de Cabo Verde, os 49.180 comprimidos estavam dissimulados no interior de caixas de esferovite, com marisco congelado e malas de viagens.


Quase 50 mil comprimidos, anti-inflamatórios e contra a disfunção sexual, provenientes da Guiné Bissau, foram apreendidos pela Polícia Judiciária de Cabo Verde no aeroporto da Cidade da Praia.

Segundo um comunicado da PJ de Cabo Verde, os 49.180 comprimidos estavam dissimulados no interior de caixas de esferovite, com marisco congelado e malas de viagens.

A operação, que decorreu entre os dias 21 deste mês e sábado passado, foi realizada no âmbito da “prevenção e combate aos tráficos ilícitos por via aérea, tendo a apreensão sido efetuada na sequência do controlo de voos de duas companhias aéreas africanas, depois dos respetivos desembarques no Aeroporto Internacional Nelson Mandela”, na cidade da Praia, ilha de Santiago.

Esta ação da judiciária de Cabo Verde foi levada a cabo através da secção central de investigação de tráfico de estupefacientes e com o Serviço de Alfândega e a Guarda Fiscal — CAAT Praia.

observador.pt

POPULAÇÃO DE BISSORÃ DENUNCIA CORTE DE MADEIRAS

Os Populares do sector de Bissorã, região de Oio, norte de Guiné-Bissau denunciaram esta segunda-feira (27 de Agosto) as actividades de corte abusiva de madeira nestas últimas semanas.


O sector tem-se tornado um dos mais movimentados por cidadãos nacionais e estrangeiros cuja proveniência se desconhece para corte de madeira.

A denúncia foi recolhida pela equipa de repórteres da rádio Sol Mansi, que deslocou ate o sector de Bissorã, para se elucidar de perto o abate.

Numa conversa que a nossa reportagem teve com os populares, anunciaram que “ nos dizem que estão a recuperar os troncos já abatidos, mais isso não corresponde a verdade, porque eles estão a abater os troncos novos, e nós queremos que as autoridades competentes nos ajudem a desencorajar esta prática”

“A corte está a ser feita de uma forma descontrolado, por um grupo dos estrangeiros que estão aqui em Bissorã, mas como chegaram aqui e a colaboração com o pessoal ligado à floresta, desconhecemos. Mas o que é certo, é que estão a abater os troncos nas matas de uma forma legal, e isso nos faz desconfiar de que há uma coisa legalizada com as autoridades sectoriais”, explica ainda os populares.

Por outro lado, lamentaram não ter informações claras sobre corte dos troncos nas matas, e adiantam que “todos os dias nós vimos a entrada dos troncos de madeira em Bissorã e o que se sabe, é que é proibido a corte de madeira, mas aqui esta prática está-se a verificar”.

A equipa de reportagem da radio Sol Mansi deslocou-se até a delegacia de floresta do sector de Bissorã na qual encontrou o chefe da operação da guarda-florestal daquele sector mas recusou prestar as declaração sobre o retorno de abate nas matas de Bissorã, alegando que não tem autorização do seu superior.

Esta terça-feira tentamos, sem sucesso, ouvir a reacção do director-geral das florestas aqui em Bissau sobre o abate dos troncos nas florestas de Bissorã.

Na semana passada a Policia Judiciaria anunciou que já procedeu à apreensão de dois camiões com contentores de madeira para tráfico. O governo da Guiné-Bissau decretou em 2015 uma moratória que proíbe durante cinco anos corte de árvores nas florestas do país.

Por: Braima Sigá/ equipa de correspondentes em formação em Mansoa

radiosolmansi.net

LANÇADO PROJECTO “ VOZ DO TURISMO” NA GUINÉ-BISSAU

A direcção geral de promoção turística e hoteleiros lançou esta terça-feira (28 de Agosto) o projecto “ voz do turismo” que se distingue por ser uma prática inédita e diferenciada.


Na ocasião, o director da promoção e investimento turístico Quintino Fernandes afirmou que este projecto vem dar ao sector de turismo, uma cara na arena nacional e internacional “ pois pode constituir um dos melhores meios de divulgação das nossas potencialidades turísticas e poderá também ser um mecanismo impulsionador das actividades turísticas nacionais.

Por outro lado, sublinhou que a Guiné-Bissau tem um ecossistema muito frágil e que deve ser preservado e valorizado através de um turismo responsável.

“ Reconhecemos o papel dos responsáveis ambientais para a salvaguarda da nossa biodiversidade, por isso, temos que redobrar esforços na fiscalização e cumprimento das normas ambientais e turísticos”, diz.

De referir que o projecto “ voz do turismo” se distingue por se pretender levar serviços do turismo e hotelaria aos profissionais da área interessados numa reflexão através de mecanismos fomentados pela prática do turismo interno.

Por: Nautaran Marcos Có

radiosolmansi.net

Palácio do Governo acolhe formação sobre "Indicadores de Direitos Humanos e Abordagem Baseada em Direitos Humanos para Autoridades Nacionais

Bissau, 28 ago (UNIOGBIS/PIU) – O Palácio do Governo, em Bissau, acolhe hoje e amanhã uma ação de formação consagrada aos ‘Direitos Humanos e a Agenda 2030’ com incidência sobre os "Indicadores de Direitos Humanos e Abordagem Baseada em Dados aos Direitos Humanos pelas Autoridades Nacionais.


A sessão de abertura do evento foi presidida pelo secretário-geral da Primatura, Olívio Pereira, em representação do ministro da Presidência do Conselho de Ministros e Assuntos Parlamentares, ausente no ato por questões de agenda, na presença do Representante Especial Adjunto do SG da ONU para a Guiné-Bissau, David Mclachlan-karr. Os dois usaram da palavra no ato de abertura oficial, exortaram para requintado esforço na abordagem da tamática complexa no sentido de resultados melhores.

Hoje, 28 de agosto e amanhã, 29, os cerca de 40 participantes debatem temas, como ‘O sistema internacional de proteção dos direitos humanos’, ‘Os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável e os Direitos Humanos – Articulações’, ‘Indicadores de Direitos Humanos – apresentação do quadro conceptual’, incluindo a ‘Abordagem aos dados baseada nos Direitos Humanos’, tudo devendo ocosionar “recomendações dos mecanismos internacionais de Direitos Humanos e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável’, de acordo com o programa da ação.

A formação, a que tomam parte elementos da Sociedade Civil, militares, institutos de pesquisa, direções-gerais da administração pública, entre outros, é promovida pelas autoridades nacionais com o concurso técnico e financeiro das Nações Unidas, através da Seção encarregue de Assuntos Políticos do Gabinete Integrado das Nações Unidas de Apoio à Consolidação da Paz para a Guiné-Bissau (UNIOGBIS).



ONU na Guiné-Bissau

GOSCE- Grupo das Organizações da Sociedade Civil para as Eleições


Comunicado Nº 02/2018

O Grupo das Organizações da Sociedade Civil para as Eleições (GOSCE), reunidos no dia 27 de Agosto do ano em curso, para analisar o andamento do processo eleitoral em virtude do lançamento oficial do recenseamento eleitoral no passado dia 23 do corrente pelo governo nas novas instalações do GTAPE, no qual foi também avaliado os efeitos do comunicado nº1 emitido pelo grupo no dia 20 do corrente mês.

O grupo saúda os esforços que estão a ser empreendidos, destacando a melhoria das instalações para o funcionamento do GTAPE, tornando-a mais propícia para a gestão eleitoral, e a disponibilidade da República de Timor Leste em apoiar as autoridades nacionais no processo eleitoral com a indicação de uma equipa técnica que se vai instalar no país para o efeito.

Entretanto, o grupo constata que na decorrência do comunicado feito a 20/08/12, continua a persistir a falta da disponibilização dos fundos para o processo, ausência na convocação dos Partidos Politicos e Organizações da Sociedade Civil para fazer ponto de situação da campanha de educação civica e consequentemente não envolvimento da Sociedade Civil na organização e operacionalidade da educação civica.

Ainda, vimos pela presnete exortar o governo e todos os atores nacionais e internacionais pelas seguintes situações:

1- Lançamento de recenseamento sem condições técnicais, operacionais, materias e financeiras para que as pessoas possam realizar os seus registos;

2- O lançamento oficial do recenseamento não foi acompanhado com o inicio efetivo do recenseamento eleitora em todo o espaço nacional e na diáspora.

Estes fatos, não sendo imediatamente recolvidos, podem contribuir para comprometimento do sucesso do processo eleitoral e agravar o nível de incerteza à volta do mesmo.

Assim, o grupo recomenda:

1- Suspensão imediata da campanha nos órgãos de Comunicação Social sobre o ínicio do recenseamento com vista a atualização e melhoria dos conteúdos a serem difundidos;

2- Instar o governo a convocar o parlamento, os partidos politicos, as Organizações da Sociedade Civil, e todos os parceiros internacionais implicados no processo para definir um novo cronograma eleitoral e deste modo anunciar o nício efetivo do resenceamento eleitoral;

3- Instar a Comunidade Internacional a acelerar o processo de desbloquiamento dos fundos prometidos para o apoio ao processo eleitoral de modo a viabilizar o cronograma a ser atualizado.

O Grupo das Organizações da Sociedade Civil para as eleições reafirma a sua disponibilidade de apoio ao sucesso do processo e ainda apela ao sentido de responsabilidade, de serenidade e de prudencia, que a situação exige, a todos os atores implicados no processo.

Bissau, 27 agosto de 2018 
A Coordenação

Braima Darame

Já pesquisou a palavra ‘idiota’ no Google? Saiba quem é a estrela que aparece

Donald Trump é a cara que mais aparece na pesquisa do Google quando se pesquisa as palavras 'idiota' ou 'idiot'.


Numa altura em que há uma aparente luta entre Donald Trump e a Google, fomos pesquisar pelas palavras ‘idiota’ e ‘idiot’. E o vencedor é… o presidente do Estados Unidos, Donald Trump.

As pesquisas do Google funcionam de forma estranha e, por lá, encontra-se sempre algo peculiar em relação a qualquer assunto pesquisado. Neste caso não é exceção: ao pesquisar a palavra ‘idiot’ (idiota em português) nas imagens deste motor de busca aparece nem mais nem menos que Donald Trump. Esse foi mesmo tema de debate esta semana, com Trump a acusar a gigante tecnológica de o prejudicar nas pesquisas e a Google a defender-se dessas acusações.

Esta associação da palavra “idiot” (idiota) ao presidente dos Estados Unidos nem é novidade. Foi acentuada graças a um desafio feito pelos britânicos aquando da visita de Trump a Londres. O objetivo passou por levar a música “American Idiot”, da banda Green Day, ao número 1 no top de músicas no Reino Unido.

O download em massa da música foi feito entre dia 6 e 12 de julho, para que a canção estivesse em primeiro lugar quando o presidente do Estados Unidos aterrasse em Inglaterra. O facto de as notícias associarem a música à cara de Trump ajudou a que Trump fosse rei e senhor no topo das imagens da pesquisa do Google com o termo ‘idiot’.

Mas o polémico e adepto de fazer comentários no Twitter Donald Trump não é a única personalidade que se encontra ao pesquisar a palavra “idiot” no Google, embora surja com completo destaque em vários tipos de fotos no topo da pesquisa. Os próprios filhos do presidente dos Estados Unidos, Eric Trump e Donald Trump Jr estão igualmende associados à palavra. O cantor Kanye West, Rodrigo Duterte (presidente das Filipinas) e Vladimir Putin (presidente da Rússia) também aparecem nesta pesquisa no motor de busca.

Na sua página pessoal do Twitter, Donald Trump expressou o seu descontentamento relativamente às noticias que apareciam no Google em relação a ele : “A pesquisa do Google de ‘Trump News’ apenas mostra noticias falsas”. E o presidente garantiu que ia resolver a bem ou a mal a situação.

E em português, quem se vê quando se pesquisa ‘idiota’? O presidente norte-americano também surge com destaque nas pesquisas, embora sem o domínio que se vê usando a palavra em inglês. Os conhecidos memes também marcam presença ao satirizar personalidades como Lula da Silva, ex presidente do Brasil, e Temer o presidente atual. Não falta o famoso Mr Bean, personagem do programa de televisão britânico (e mais tarde de filmes) e a personagem do filme Doidos à Solta, Lloyd, interpretada por Jim Carrey.

insider.dn.pt

CMB - Novos dirigentes tomam posse

Bissau, 28 Ago 18 (ANG) – O Presidente da Câmara Municipal de Bissau (CMB), Luís Silva de Melo, conferiu posse no domingo a novos dirigentes da edilidade para as funções de Secretária-geral, Inspecção municipal, Controlo de Qualidade entre outras.


Segundo o gabinete de Imagem da CMB, as novas nomeações foram decididas na última reunião do conselho directivo da CMB, realizada no dia 13 do corrente e respeita a nova configuração orgânica da instituição.

Em consequências da deliberação Fernando Arlete, que chegou de ser vice-presidente da CMB, é agora Inspector Municipal.

Fidélis Quintino Gomes foi nomeado Secretário-geral da CMB, Meta Mané para as funções da Directora de Administração e Finanças, Issuf Conta, passa a ocupar o lugar de Director de Assistência e Gestão Municipal.

Para as funções de Directora de Controle de Qualidade foi nomeada Janice Aleluia Lopes Nunes, enquanto que Osvaldo Abreu, passa a assumir as funções do Director dos Serviços Técnicos e Operativos da Câmara Municipal de Bissau.  

ANG/LLA//SG

ONG preocupada com cultivo de organismos geneticamente modificados na Guiné-Bissau

A organização não-governamental guineense Tiniguena está preocupada com aquisição de "grandes quantidades de terras aráveis" pelas multinacionais que as usam para cultivo de produtos geneticamente modificados, desconhecidos pela população do país.


A preocupação foi transmitida hoje à agência Lusa por Ericson Mendonça e Welena da Silva, juristas ligadas a Tiniguena (expressão que quer dizer esta terra é nossa, num dos dialetos guineense), ONG que se destaca na defesa do património biológico e recursos naturais da Guiné-Bissau.

Ericson Mendonça disse que “as multinacionais estão a comprar terras em grande quantidade” na Guiné-Bissau “para agroindústria bio”.

“Mas de bio aquilo não tem nada. Aquilo é tudo organismos geneticamente modificados”, disse, salientando que em Bafatá, uma empresa adquiriu uma grande quantidade de terras onde está a utilizar sementes geneticamente modificadas.

Welena da Silva, docente na Faculdade de Direito de Bissau, conhecido estudioso guineense de questões ligadas ao ambiente, urbanismo e energia, alerta para “um outro risco” para um subtipo da agricultura que é praticada pela maioria da população camponesa do país.

“Os camponeses costumam guardar as suas sementes para anos seguintes, mas os OGM não podem ser guardados, pois estragam-se e isso pode dar cabo da agricultura familiar”, notou Welena da Silva.

Os dois juristas lembram o caso de uma multinacional “que quase assinou um contrato” com o Governo da Guiné-Bissau, em 2011, para aquisição de terras para plantação de jatrofa, que seriam utilizados para produção de biocombustíveis, a partir de plantas geneticamente modificados.

“Seria uma área igual a cerca de cinco campos de futebol”, lembraram os dois juristas, para acrescentar que o contrato não foi adiante por causa da pressão da Tiniguena.

Welena da Silva e Ericson Mendonça não têm dúvidas de que permitir aquele contrato seria autorizar que se dessem cabo de extensas bolanhas (arrozais), mas também colocar em causa os lugares de práticas ancestrais das populações daquelas zonas, observaram.

“As multinacionais veem a Guiné-Bissau como um Estado frágil, económica e politicamente, entram aqui e fazem o que querem”, defendeu Ericson Mendonça, citando um estudo feito pela Tiniguena em relação a sete situações de “açambarcamento de terras” por empresas estrangeiras “de intenções duvidosas”.

noticias.sapo.ao

RENOVADORES QUEREM ELEIÇÕES NA DATA MARCADA

O presidente do Partido da Renovação Social -PRS- exortou este domingo (26 de Agosto) o chefe do governo Aristides Gomes para não adiar as eleições legislativas marcada para o dia 18 de Novembro.



As declarações do líder dos renovadores Alberto Nambeia vêm na sequência da sua deslocação à ilhas de Bolama/Bijagós, concretamente, Canhabaque, para inteirar dos trabalhos da estrutura de base dos militantes daquela ilha.

“Estamos a pedir o primeiro-ministro para que nos organize as eleições no dia 18 de Novembro para que os guineenses possam votar para mudança, e quem vai ganhar com isso, é o povo guineense. Se o PRS ganhar as eleições, vai convidar todo os partidos e todos os guineenses para governar desde que estejam em condição de governar. Para construir a Guiné-Bissau, tem que ser com o esforço de todos, por isso que eu gosto desta expressão (quem pode levar o país para o desenvolvimento que Deus lhe da a vitoria) ”, sublinha.

Nambeia apela por outro, o povo guineenses para afastar das urnas todo o partido que quer a violência, “porque o povo guineense já estão fartos das intrigas, para isso queremos que as eleições não sejam adiadas”.

O escrutino está prevista para o próximo dia 18 de Novembro. O recenseamento eleitoral devia ter iniciado no passado dia 23 de Agosto com a duração de um mês, mas segundo o chefe do executivo guineense na abertura do processo de recenseamento, não há por enquanto os kits para iniciar o processo.

Por: Braima Sigá

radiosolmansi.net




27 de agosto de 2018

PLANTA CASEIRA CAUSA MORTE DE CRIANÇA DE 5 ANOS

Esteban, de apenas 5 anos, brincava dentro de sua casa em Rolândia-Pr, quando se sentiu mal e procurou a sua mãe, que pensou que com algumas carícias acalmaria o pequeno.


Algumas horas depois, o desconforto agravou-se, obstruindo parcialmente a sua respiração. Foi quando a mãe dele decidiu chamar uma ambulância para levá-lo para o hospital. Angustiada, a mulher não entendia o que se passava, até que o médico saiu para lhe dar as más notícias: o seu filho tinha morrido por intoxicação.

O médico pediu à mãe para fazer um teste de sangue para analisá-la e determinar a causa da sua morte. No seu sangue encontraram uma toxina potente chamada oxalato de cálcio, que se encontra na planta amoena (comigo ninguém pode). Foi assim que a mãe descobriu que o esteban morreu por comer a folha de uma planta que achava inofensiva. Esta planta, cabe ressaltar, é muito usada para decorar o interior das casas em todo o mundo.

O nome da planta comigo-ninguém-pode já dá uma prévia sobre as características dela. Apesar de ser uma das principais causadoras de intoxicações, ela é amplamente utilizada como uma planta ornamental em casas.

Quais os efeitos dessa planta?

A Dieffenbachia, ou comigo-ninguém-pode, também é conhecida em alguns países como Dumb Cane (Cana muda). Esse nome foi atribuído por causa de sua toxina, que quando ingerida pode fazer com que a língua, boca e garganta inchem, paralisando as cordas vocais e tirando sua voz.

Essa planta tem o mesmo efeito em cães e gatos, e ela também pode causar reações alérgicas por meio de contato com os olhos e a pele.

De acordo com o Instituto Nacional de Saúde, alguns dos sintomas reconhecidos pela intoxicação com a comigo-ninguém-pode são ardência e inchaço na boca, língua e garganta, vômito, diarreia, dor nos olhos e danos à córnea.

A comigo-ninguém-pode pode matar?

Sim. Em caso de ingestão dessa planta, o inchaço da garganta pode obstruir o sistema respiratório e levar à óbito. Casos como esse já foram relatados no Brasil e mostram a importância de se buscar apoio médico imediatamente após o consumo.

felizsaude.com.br

MOVIMENTO DSP “SOL MAIOR” ANUNCIOU HOJE, O REGRESSO AO PAÍS, NA PRIMEIRA SEMANA DE SETEMBRO, DO LÍDER DO PAIGC.

O grupo de jovens advoga a figura de Simões pereira a testa de futuro governo, cujas eleições legislativas defendem a favor do PAIGC conferência de imprensa, o movimento minimiza qualquer suposta intenção do presidente do partido libertador fosse preso. “Ele terá de voltar ao País, não há calabouço para o deter, quando é assim, o estádio 24 de setembro ficará cheio de presos, por que não haverá lugar pra manter muitas pessoas que serão presas”, avisou.


cfm87.net

PERIGRINOS MUÇULMANOS GUINEENSES REGRESSAM AO PAÍS HOJE

Um grupo composto de 500 perigrinos muçulmanos guineenses regressaram ao país hoje, depois de terem participados na perigrinação na cidade santa de Meca, na Arábia Saudita.




Bissau On-line

Guiné-Bissau: Ministro da Energia acusa Secretário de Estado de provocar o “caos” com nomeações e exonerações

O Ministro da Energia, Indústria e Recursos Naturais, António Serifo Embaló, revogou despacho do Secretário de Estado da Energia João Saad, que exonerava Carlos Pinho de Brandão e nomeava Erikson Ansumane Quartel Sanhá ao cargo do Director-geral da Energia.


“São revogados todos os despachos levados a cabo pelo senhor Secretário de Estado da Energia”, lê-se no Despacho Nº 19 do Gabinete do Ministro Serifo Embaló, com a data do dia 21 de agosto do ano em curso, dando assim sem efeito o outro Despacho Nº 09 do Secretário de Estado da Energia, com a data do dia 14 de agosto 2018.

Um outro despacho revogado pelo governante, prendia-se com exoneração e nomeação do novo da Direcção-geral da Empresa de Electricidade e Águas da Guiné-Bissau (EAGB), no passado dia 16 do mês em curso.

No documento que a e-Global consultou, o ministro da Energia sustentou a sua posição em como o Secretário de Estado da Energia está a provocar “caos”, em nomeações e exonerações que não abonam em nada as funções que ele desempenha.

Por outro lado, Serifo Embaló acusa João Saad de estar alegadamente a desrespeitar as normas que regem uma convivência sã entre os membros do Governo.

Entretanto, de acordo com a Lei Orgânica do actual Governo, assinado pelo Primeiro-ministro Aristides Gomes no seu Artigo 18º Ponto 4, depende do Secretário de Estado da Energia a Direcção-geral da Energia.

No mesmo documento a Secretária de Estado de Energia exerce ainda tutela sobre as empresas e organismos ligados a ela, tais como a Direcção-geral da Empresa de Electricidade e Águas da Guiné-Bissau (EAGB), com uma equipa de gestão nomeada pelo ministro, a Companhia Logística de Combustível (CLC), este também com um representante já nomeado pelo ministro, na pessoa de Augusto Pogna, a Autoridade Reguladora do Sector de Combustíveis Derivados do Petróleo e do Gás Natural (ARSECO) e a Autoridade Regional do Sector de Electricidade da Comunidade dos Estados da África Ocidental (CEDEAO).

Contactado para falar sobre o assunto, o titular da pasta da energia descartou esta possibilidade, sublinhando que se trata de um assunto do Estado, enquanto o Secretário de Estado da Energia remeteu para breve pronunciar relativamente ao diferendo.

S. Nansil

© e-Global Notícias em Português

25 de agosto de 2018

Falta de fundos ameaça data das eleições na Guiné-Bissau - CNE

A Comissão Nacional de Eleições da Guiné-Bissau (CNE) pediu hoje "urgência" ao Governo no desbloqueamento de fundos, caso contrário a data das eleições, previstas para novembro, poderá estar comprometida.

Numa declaração à imprensa, realizada na sua sede em Bissau, a porta-voz daquele organismo, a juíza Felisberta Moura Vaz, afirmou que a "CNE continua preocupada pelos sistemáticos atrasos e ou adiamentos verificados no desbloqueamento de fundos para fazer face às diferentes situações e responsabilidades que lhe são próprias e inadiáveis".

A juíza referia-se à instalação e funcionamento das Comissões Regionais de Eleições e à aquisição de "meios logísticos indispensáveis ao exercício pleno da sua função de supervisão do processo de recenseamento eleitoral".

Perante a falta de financiamento, a CNE solicitou ao Governo o "desbloqueamento com carácter de urgência de fundos requisitados pela Comissão Nacional de Eleições, relativa à primeira tranche, deliberado em reunião do Conselho de Ministros do passado dia 13".

Na declaração, a CNE exortou também a comunidade nacional e internacional, de que se "continuarem a persistir dificuldades no desembolso dos meios indispensáveis em tempo útil", o cronograma eleitoral pode ser posto em causa e "indesejavelmente comprometer a data das eleições".

Na declaração à imprensa, a porta-voz disse também que a "CNE se reserva ao direito de declinar todas as responsabilidades delas decorrentes".

A CNE reafirmou também a sua determinação em colaborar com o Governo para encontrar soluções para a realização de eleições legislativas na data prevista.

A Guiné-Bissau deverá realizar eleições legislativas a 18 de novembros.

O recenseamento eleitoral teve oficialmente início quinta-feira, mas a falta de ?kits' de registo biométrico impediu que as pessoas começassem a ser recenseadas.

Na cerimónia, o primeiro-ministro guineense, Aristides Gomes, afirmou que têm existido dificuldades, que são "inerentes a um processo organizado por um Governo que não tem o controlo efetivo de todos os parâmetros do processo de organização das eleições legislativas".

"Em todo o processo há sempre uma previsão e a previsão tem as suas margens de erro. A margem de erro depende do controlo sobre os parâmetros que participam neste processo. Neste caso concreto, como eu disse, há parâmetros fundamentais que agem naturalmente fora do controlo do Governo a começar pelo financiamento", afirmou.

A Guiné-Bissau depende do apoio financeiro da comunidade internacional para a organização das eleições.

dn.pt/lusa

O gabinete Técnico do Apoio ao Processo Eleitoral (GTAPE) iniciou este sábado e com duração de dois a capacitação dos 59 supervisores que vão formar e seleccionar os agentes brigadistas para o recenseamento eleitoral.

Esta formação está a decorrer três dias depois de o governo ter anunciado o início do recenseamento eleitoral, que no entanto, não teve lugar devido a falta de materiais, nomeadamente, kits de recenseamento eleitoral.

A margem da sessão de formação o director-geral do GTAPE Alain Sanca afirmou que o seminaristas vão debruçar sobre os deveres e direitos de um agente recenseador e o tratamento dos materiais do recenseamento eleitoral.

Rádio Sol Mansi

24 de agosto de 2018

Ultima Hora - Incidente no salão VIP do aeroporto Osvaldo vieira entre Camilo Simões Pereira e Botché Candé.

Botché Candé pode ter todos os defeitos do mundo mas não é um homem mal educado e muito menos rancoroso.

No salão VIP do aeoroporto, Botché e Camilo se encontraram perante muita gente..., e Botché cumprimentou a todos e se dirigiu humildemente e educadamente a fim de cumprimentar ao Camilo, e no entanto este recusou a apertar-lhe a mão..., e Botché lhe disse:

Nha ermõn bu nega dan món???

E Camilo Simões lhe respondeu:

Abó i ka nha ermón i nem nunca nu ka na sedu ermón.

Fonte:  dokainternacionaldenunciante.blogspot.com

Braima Camará: “NIGÉRIA PEDIU AO GOVERNO GUINEENSE QUE ASSUMA O TRANSPORTE DOS KITS DA CHINA PARA BISSAU”

O Coordenador Nacional do Movimento para a Alternância Democrática – Grupo 15 (MADEM-G 15), Braima Camará, revelou no fim desta tarde, 23 de agosto 2018, que a Nigéria pediu ao governo guineense que assuma a responsabilidade  pelo transporte dos 300 kits da China para a Guiné-Bissau, mas o executivo não se mostrou disponível.

O político falava aos dirigentes e militantes do movimento, depois da cerimónia do lançamento oficial de inscrição nacional dos membros do MADEM-G 15 que decorreu no espaço cultural “LENOX”, em Bissau, sob o lema: “Anós i canto na MADEM-G 15”.

Braima Camará disse que o governo liderado por Aristides Gomes tinha a missão de organizar as eleições legislativas, mas sustentou que o executivo decidiu enveredar por outros caminhos e quiçá esta seja a razão do falhanço de início do registo eleitoral que deveria começar esta quinta-feira.

Assegurou que se o executivo tivesse poupado o dinheiro da compra de três carros dos seus membros para a governação de seis meses, talvez tivesse condições para transportar os Kits da china, de forma a permitir o início dos trabalhos de recenseamento eleitoral.

“Queremos apelar a um esforço da parte do governo da Guiné-Bissau no sentido de dar o seu máximo sobre o assunto, porque o povo guineense já está cansado de problemas”, referiu o político que, entretanto, revelou ainda que existem 98 kits de Timor Leste usados no registo eleitoral de 2014 e que os mesmos estão em boas condições para serem usados para o recenseamento eleitoral.

“A Guiné-Bissau foi sempre exemplar na realização de eleições. Nunca as eleições nos trouxe problemas nesta terra, por isso deixamos claro que as pessoas que querem trazer confusões neste processo serão responsabilizadas pelo mesmo e que fique claro que nós não vamos permitir que isso aconteça”, advertiu.

Sobre o lançamento do cartão de militante do MADEM – G 15, explicou que a cerimónia da entrega dos cartões é apenas um gesto simbólico, mas a direcção vai prosseguir com os trabalhos de inscrições dos seus militantes.

“Não queremos emitir esses cartões, confeccionados no extrangeiro com defeitos, mas brevemente vamos substituí-los por cartões biométricos que serão entregues aos militantes”, informou.

Aproveitou a ocasião para pedir aos militantes e simpatizantes para irem recensear-se assim que for possível. Contudo, frisou que está claro que o processo já não terá lugar hoje, 23 de agosto, dia que fora declarado como o do início do recenseamento eleitoral. 

Por: Assana Sambú       

23 de agosto de 2018

Guiné-Bissau: Governo não consegue iniciar recenseamento eleitoral

Contrariamente ao cronograma estabelecido, o Governo não conseguiu dar início esta quinta-feira, 23 de Agosto, ao processo de recenseamento eleitoral. No terreno, o único sinal de recenseamento é a publicação da lista dos agentes recenseadores, ainda previsto para esta quinta-feira, enquanto se espera pela chegada dos Kits provenientes da Nigéria.


Entretanto, o Governo inaugurou novas instalações do Gabinete Técnico de Apoio ao Processo Eleitoral, entidade responsável pelo ato.

Foi nesta ocasião que o Primeiro-ministro, Aristides Gomes, anunciou a abertura oficial do processo, mas reconheceu também existirem dificuldades financeiras e logísticas para o início prático do registo dos eleitores, com vista as eleições legislativas de Novembro.

“Ainda não temos, à nossa disposição, os Kits necessários para o início do recenseamento eleitoral, são dificuldades inerentes a um processo organizado por um Governo que não tem controlo efetivo de todos os parâmetros do processo. E fatores aleatórios acabam por pesar, de forma muito forte, a começar pelo financiamento. De citar, aliás, que até a data presente, em termos práticos, a única disponibilidade que existe no campo do aspeto financeiro vem do próprio Governo”, salientou Gomes. Mesmo assim, o chefe do Governo garantiu que as eleições vão ter lugar na data prevista.

Sobre as reações políticas relativas ao atraso no início do processo, o chefe do Governo, disse compreender tais posicionamentos. “Nós compreendemos as reações dos diferentes atores deste processo. Podemos assegurar todos os partidos políticos e a sociedade em geral que mobilizamos todos os esforços para que os diferentes planos possam funcionar. Daí a certeza de nós podermos dizer que as eleições vão ser realizadas na Guiné-Bissau a 18 de Novembro”, concluiu o Primeiro-ministro guineense.

De acordo com o cronograma inicial o recenseamento eleitoral deveria iniciar hoje, 23 de Agosto, mas o cenário aprovado pelos atores políticos, referente à inscrição e receção de cartão do eleitor no local de recenseamento, não facilitou ao PNUD enquanto entidade coordenadora de ajuda financeira ao processo de eleições.

© e-Global Notícias em Português

O Partido da Renovação Social (PRS), segunda força política no parlamento guineense, manifestou hoje ter "sérias dúvidas" quanto à realização de eleições legislativas a 18 de novembro e acusou o primeiro-ministro de "distração e incompetência".


Em conferência de imprensa, Orlando Viegas, vice-presidente do PRS, considerou que o decreto do Presidente guineense, José Mário Vaz, "corre sérios riscos de não ser cumprido" já que o primeiro-ministro, Aristides Gomes, afirmou que a data do início do recenseamento eleitoral "é indicativa".

Lusa

Braima Darame

POSICIONAMENTO DE MADEM G-15 SOBRE O PROCESSO DE RECENSEAMENTO ELEITORAL



ENTREVISTA COM ALASSANA QUEITA...AQUI

Braima Darame

COMUNICADO DO PRS SOBRE RECENSEAMENTO ELEITORAL




Braima Darame

PM guineense propõe ao parlamento dispositivo jurídico para financiar eleições

O primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Aristides Gomes, disse hoje que vai propor à Assembleia Nacional Popular a criação de um dispositivo jurídico que imponha a qualquer Governo a contribuição para um fundo para a realização de eleições no país.


"Vamos propor à Assembleia Nacional a institucionalização de um dispositivo jurídico que imponha a qualquer equipa governativa do nosso país a necessidade ou mesmo a imperatividade de contribuir anualmente para que nós possamos alimentar um fundo que permita à Guiné-Bissau realizar a partir de futuras eleições com os nossos próprios meios, qualquer processo de eleições", afirmou Aristides Gomes. 

O primeiro-ministro falava durante a cerimónia oficial de lançamento do recenseamento para as eleições legislativas, previstas para 18 de novembro, na direção-geral do Gabinete Técnico de Apoio ao Processo Eleitoral.

"A partir daí, nós teríamos controlado esse parâmetro aleatório (apoio da comunidade internacional) do processo de organização de qualquer eleição do nosso país e seria um passo importante para assegurarmos a soberania na Guiné-Bissau, o exercício da soberania exige esforços e tem o seu preço", afirmou o primeiro-ministro.

O recenseamento eleitoral arrancou hoje oficialmente, mas sem os necessários 'kits' de registo biométrico que o Programa da Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) adquiriu. A Nigéria prometeu emprestar 300 'kits' à Guiné-Bissau, que segundo o primeiro-ministro, ainda não chegaram ao país, devido a problemas logísticos.

O recenseamento eleitoral na Guiné-Bissau vai decorrer até ao dia 23 de setembro.

MSE // PVJ

Lusa/Fim

ONU em Bissau diz que país está estável e eleições acontecem a 18 de novembro

O representante do secretário-geral da ONU na Guiné-Bissau, José Viegas Filho, disse hoje que o país está estável e que as eleições legislativas vão ser realizadas a 18 de novembro, conforme previsto.


O antigo ministro da Defesa brasileiro falava aos jornalistas na Presidência guineense, depois de um encontro com o chefe de Estado, José Mário Vaz, para o informar sobre o que vai dizer ao Conselho de Segurança da ONU, que realiza consultas sobre a Guiné-Bissau a 30 de agosto.

"A minha intenção é, ao falar perante o Conselho de Segurança da ONU, dizer que o país está estável, que não há qualquer problema nas ruas, que as eleições serão realizadas este ano a 18 de novembro e que essa data é importante que seja mantida", afirmou o diplomata brasileiro.

José Viegas Filho disse também acreditar que as eleições legislativas deste ano e as presidenciais, previstas para 2019, vão "consolidar o caminho democrático e calmo e cooperativo do futuro da Guiné-Bissau". 

A Guiné-Bissau realiza eleições legislativas a 18 de novembro, depois de um período de uma grave crise política. Desde as últimas legislativas realizadas em 2014, a Guiné-Bissau teve sete primeiros-ministros.

MSE//PVJ

Lusa/Fim

PM guineense abre recenseamento eleitoral, mas ainda sem 'kits' para registo

O primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Aristides Gomes, anunciou hoje a abertura oficial do recenseamento eleitoral no país, para as eleições legislativas, previstas para 18 de novembro, mas os 'kits' para o registo biométrico ainda não estão disponíveis.


Num discurso proferido na direção-geral do Gabinete Técnico de Apoio ao Processo Eleitoral (GTAPE) e na presença de representantes da comunidade internacional, Aristides Gomes salientou que têm existido dificuldades, que são "inerentes a um processo organizado por um Governo que não tem o controlo efetivo de todos os parâmetros do processo de organização das eleições legislativas".

"Em todo o processo há sempre uma previsão e a previsão tem as suas margens de erro. A margem de erro depende do controlo sobre os parâmetros que participam neste processo. Neste caso concreto, como eu disse, há parâmetros fundamentais que agem naturalmente fora do controlo do Governo a começar pelo financiamento", afirmou.

Segundo o primeiro-ministro, até hoje há teoricamente um orçamento para as eleições legislativas e promessas de apoio da comunidade internacional, mas em "termos reais e práticos a única disponibilidade que existe, no tocante ao aspeto financeiro, é a disponibilidade do Governo".

"Uma disponibilidade cuja primeira parte é gerida pelo PNUD (Programa da ONU para o Desenvolvimento), segundo os acordos assinados entre o Governo e as Nações Unidas, e a segunda parte é gerida pelo próprio Governo. Portanto, nós temos esse parâmetro que é uma condicionante forte e que impõe um caracter aleatório ao processo de forma significativa", disse.

Por isso é que, continuou o primeiro-ministro, em "virtude desse carácter aleatório e do peso desse carácter aleatório, nós nesse momento ainda não temos à nossa disposição todos os ?kits' necessários para o início do recenseamento eleitoral".

"No entanto, podemos assegurar a todos os partidos políticos, à sociedade em geral, que nós batemos em todas as portas, mobilizamos todos os esforços para que os diferentes planos que estabelecemos desde o início possam funcionar. As eleições vão ser realizadas na Guiné-Bissau a 18 de novembro, apesar dos condicionalismos a que já me referi, apesar da dimensão do aspeto aleatório do processo", afirmou Aristides Gomes.

O primeiro-ministro explicou também se a compra de 'kits' fosse só uma "questão de compra" e não de "encomenda para fabrico em função do cenário utilizado", o recenseamento eleitoral estaria neste momento a ser feito e haveria a "garantia fundamental do 18 de novembro", data das eleições.

"Apesar disso, os amigos da Guiné-Bissau estão a trabalhar com muita intensidade para que possamos iniciar dentro de alguns dias o exercício efetivo da realização do referendo", disse.

Destacando o apoio da Nigéria, que emprestou 300 'kis', que ainda não chegaram devido a questões logísticas e de Timor-Leste, que destacou uma equipa que vai estar na Guiné-Bissau durante três meses, Aristides Gomes anunciou que Cabo Verde vai emprestar alguns 'kits' de registo biométrico para se avançar com o recenseamento.

"Dou por aberto o processo de recenseamento eleitoral no nosso país", concluiu Aristides Gomes.

O recenseamento eleitoral vai decorrer até 23 de setembro.

dn.pt/lusa

Alassane ouattara deitado em uma esteira até o chão como todos os outros peregrinos.

ALASSANE OUATTARA COUCHÉ SUR UNE NATTE À MÊME LE SOL COMME TOUS LES AUTRES PÈLERINS.


Jacob Aimé Loboué

Óbito - “Restos mortais do primeiro vice-presidente da ANP serão enterrados no Sábado”, diz Secretário Nacional do PAIGC

Bissau, 23 Ago 18 (ANG) – O Secretário Nacional do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), afirmou hoje que as exéquias do deputado António Inácio Correia (Tchim) falecido na passada segunda-feira serão no próximo sábado.

Em declarações à ANG, Aly Hijazi disse que o partido já está pronto para dar o último adeus ao seu militante e deputado da nação.

Disse que o cortejo fúnebre vai iniciar na sexta-feira, de casa do falecido à sede do PAIGC e de seguida o corpo estará em câmara ardente na Assembleia Nacional Popular (ANP).

O SECRETÁRIO NACIONAL DO PAIGC ACRESCENTOU AINDA QUE, O FUNERAL COM HONRAS DE ESTADO ACONTECE NO SÁBADO NO CEMITÉRIO MUNICIPAL, ÁS 12 HORAS ANTECEDIDO DE MISSA DE CORPO PRESENTE NA SÉ CATEDRAL DE BISSAU.  

ANG/JD/ÂC//SG

ENCONTRO DE IRMÃOS



O antigo Primeiro Ministro, UMARO SISSOCO EMBALO, o Coordenador de MADEM-G15, BRAIMA CAMARA e o Presidente da Assambleia Nacional Popular, CIPRIANO CASSAMA, juntos hoje no Tabasky, em união, paz e irmandade.

Cipriano Casssma, uma aliança com MADEM-G15?

Só o futuro o dirá.




Fotos: Général Umaro El Mokhtar Sissoco Embalo/Sarathou Nabian

Sarathou Nabian

Mestruação atrasada? Estes podem ser os motivos

Sabe que não está grávida, mas o tempo sem menstruação está a demorar demasiado. O que quer isto dizer sobre o seu corpo?

Diminuição excessiva de peso - Se a mudança na sua rotina diária foi repentina e brusca, mesmo que seja uma mudança para melhor, é normal que os níveis hormonais se alterem. As mudanças devem ser inseridas de forma gradual, para que o corpo se habitue às mesmas.
© iStock

Não há mulher que espere ansiosamente pela chegada do período, que nos altera as hormonas e faz reinar a indisposição a vários níveis. Ainda assim, se não o podemos evitar, ao menos que o corrimento seja regular, e venha no dia previsto.

Quando tal não acontece, muitas são as que pensam o pior (leia-se, engravidar acidentalmente). Feito o teste de gravidez e despistado o problema junto de especialistas, levanta-se a questão ‘o que se passa com a menstruação que nunca mais chega?’ ou ‘porque ficou super desregulada de um momento para o outro’?

Vários podem ser os motivos para tal, mas em comum deverá estar uma única questão: Se algo mudou no seu corpo, é porque algo se passa. Veja na fotogaleria os possíveis motivos porque o seu período está atrasado.

Stress - Uma vez mais, questões hormonais são a origem do problema. Se algo não está bem a sua cabeça, todo o corpo é afetado, e é no hipotálamo que prevalece o problema. Especialistas apontam casos de stress extremos como um divórcio ou a perda de um ente querido, não é por ter um exame para a semana que o seu período irá evidenciar o seu stress © Reuters

Síndrome dos ovários policísticos - Este é um reconhecido problema que afeta o processo de ovulação devido a um desequilíbrio hormonal que resulta na formação de cistos. Na verdade, os cistos são produzidos a cada menstruação, mas aquando do problema, estes não desaparecem após o ciclo, levando a atrasos ou anulação do mesmo. © iStock

A sua pílula - O atraso da menstruação pode ser resultado de uma toma prologada de uma certa pílula contracetiva. Ora, cada pílula conta com diferentes concentrações hormonais e nem todas funcionam da mesma forma para diferentes mulheres. Especialistas alertam para quem, caso opte por mudar de pílula ou deixar de a tomar de todo, é normal que a chegada da menstruação seguinte demore ainda mais. © iStock

Disfunção tireoidiana - A tiróide influencia não só o metabolismo como outros sistemas do organismo humano e o período pode ser um dos aspetos afetados – caso sobre de hiper ou hipotiróide. © iStock

Aborto espontâneo - Se fez um teste de gravidez que lhe mostrou que estava grávida e momentos depois sobre com algo semelhante a uma gravidez, poderá significar que sofreu um aborto espontâneo. Por vezes a mulher sofre-o sem se ter apercebido de que esteve grávida. © iStock

Algum tipo de medicação - Tal como a pílula pode influenciar com o normal período, também certos medicamentos têm o mesmo efeito conforme a altura do ciclo menstrual em que o toma. Estamos a falar de medicamentos bastante comuns como o próprio ipobrufeno. © iStock

Menopausa - Em casos em que as mulheres sofrem de grandes alterações hormonais, a menopausa pode (quase) chegar mais cedo. Dizemos quase porque a menopausa é assumida quando uma mulher não tem menstruação por um ano. Perto desta fase, a mulher mantém alguns ciclos menstruais, ainda que possam ser mais afastados. © iStock


NAOM